quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Brasil - Um país que não gosta de carros

Ontem a noite passou no jornal nacional e está em todos os sites de notícias a proibição quanto o farol de xenon.

"Art. 7º Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação, produzindo
efeitos a partir de 01/01/2009, sendo facultado antecipar sua adoção total ou parcial, ficando
convalidadas, até esta data, as características dos veículos fabricados de acordo com as
Resoluções nºs 680/87 e 692/88-CONTRAN."

Esta resolução vem para acabar o uso do farol tipo xenon nos carros brasileiros. O mais engraçado é que todos os meios de comunicação citam o kit chinês, como se eles fossem inferiores a qualquer outro kit.

Tudo bem que o corpo do farol é desenvolvido para um determinado tipo de lâmpada, mas independente do tipo de farol e lâmpada é necessário realizar uma regulagem a fim de melhorar a visualização e não incomodar outros veículos.

Mas como estamos no Brasil, conseguiram mais uma vez encontrar uma maneira arrecadar dinheiro, principalmente em época de final de ano. O CONTRAN deveria melhorar esta resolução, e sim começar a fiscalizar os carros que possuem farol mau regulado. Pois qualquer lâmpada em direção ao olho irá produzir ofuscamento.

Que bom também para os policiais corruptos, que se aproveitam destas situações para conseguir uma graninha extra, principalmente agora no final do ano.

Milhares de pessoas investiram num kit xenon procurando segurança, fizeram a regulagem da lâmpada e estas serão lesadas e terão que desinstalar o kit para não ter que parar uma viagem de família ou passeio devido a nova esta lei.

Ponto importante deve ser levado em consideração:

"Faróis baixos com uma fonte luminosa tendo um fluxo luminoso objetivo que
exceda a 2.000 lúmens devem ser instalados somente conjuntamente com a instalação do(s)
dispositivo(s) da limpeza do farol(4). Adicionalmente, quanto à inclinação vertical, se aplicam
as prescrições dos parágrafos 4.3.6.2.1 e 4.3.6.2.2."

Sempre existe uma saída...

Ou seja, o farol não pode exceder 2000 lúmens, desta maneira a autoridade que vier aplicar a multa deverá identificar se o seu farol excede os 2000 lúmens. Para tal identificação, deve ser realizada através de ferramenta de auxílio, que, claro, nossos policiais não devem ter.

Esta é só mais uma das centenas de leis falhas do CONTRAN e um jeitinho de ganhar dinheiro.

A.... alguém lembra do kit de primeiros socorros? Já teve a história também do tamanho das rodas, suspensão, modificações diversas.

E o que que é esse jatinho de água (dispositivo de limpeza) pra limpar o farol? Será que ele também não vai mudar o direcionamento quando utilizado? Nem vou comentar sobre isto.

Brasil, eterno terceiro mundo, sempre em desenvolvimento, mas de marcha ré.

Clique aqui para abrir a resolução.

Nenhum comentário: